Gostar de estudar é uma característica muito valorizada desde a infância até o mercado de trabalho, não é mesmo? Isso porque ela favorece o desenvolvimento contínuo e, além dos aprendizados teóricos, proporciona algumas vivências que vão tornar o cotidiano do indivíduo ainda mais valoroso.

Porém, como estimular o gosto pelos estudos desde os primeiros anos escolares? Pensando nisso, separamos algumas boas práticas que vão ajudar nesse processo e ainda deixamos aqui um grande estímulo: a infância é a melhor fase para esse tipo de aprendizado. Então, a hora é agora! Continue a leitura e saiba mais!

  1. Estabeleça horários de estudo

Uma prática que funciona muito bem para as crianças é estabelecer rotinas. Se esse hábito saudável já existe em sua casa, basta separar um horário e uma regularidade fixa no cronograma. Esse horário será utilizado para atividades escolares, estudos das matérias, leituras interessantes, prática de línguas estrangeiras e demais conteúdos de relevância para a criança.

Em períodos de prova, se a criança e sua família acharem necessário, esse horário pode ser aumentado, mas sem exagero. Todavia, convém envolver o estudante nessa decisão e, principalmente, não criar uma pressão pela escolha.

Vale lembrar que estudar com regularidade já vai proporcionar uma internalização mais eficiente dos conteúdos e também oportunidades de encontrar dúvidas a serem esclarecidas com antecedência junto aos professores.

  1. Escolha um ambiente tranquilo em casa

Gostar de estudar também envolve vivenciar esse momento com o máximo de concentração. Por isso, um ambiente tranquilo, bem iluminado e arejado é essencial tanto para a criança quanto para os adultos que vão acompanhar as atividades a fim de fazer orientações.

É muito comum criar esse local de estudos no próprio quarto da criança, mas algumas pessoas optam por realizar as atividades em um ambiente como a sala de estar. Nesses dois casos, prepare uma mesa confortável em que ela possa ter todo o material próximo para suas necessidades.

Não ligue televisões ou rádios e, para aumentar o nível de concentração, tire do campo de visão da criança qualquer brinquedo ou objeto que tire sua atenção.

  1. Dê o exemplo e demonstre gostar de estudar

O comportamento da família é um exemplo para seus indivíduos que estão em desenvolvimento. Tudo que os responsáveis fizerem servirá como exemplo para as crianças. Por isso, demonstrar seu gosto pelos estudos também é uma forma de inspirar e incentivar os filhos.

Estude no mesmo ambiente, crie uma programação cultural para visitar museus, parques e grutas, elabore projetos da família, como estudar a vida de um artista ou montar um robô que ande de verdade, entre outros.

Todos esses incentivos podem ainda ser melhorados com o estudo em família dos temas, das matérias que se relacionam com o assunto etc. Além disso, essas vivências práticas também proporcionam memórias muito felizes para todos.

  1. Torne o momento de estudo mais divertido

Algumas matérias são mais difíceis de compreender apenas lendo e estudando o conteúdo dos livros. Assim sendo, para fazer seu filho gostar de estudar, procure experiências práticas, jogos, músicas e vídeos que podem ajudar no processo e torná-lo mais divertido.

Muitos livros didáticos trazem sugestões de vídeos e brincadeiras para serem realizadas de acordo com cada matéria. Com a orientação dos professores, faça isso sempre que estiver disponível.

Também é possível usar sua criatividade e criar jogos e desafios que vão cativar ainda mais as crianças. Durante a infância, elas costumam ser mais competitivas e gamificar o aprendizado, ou seja, criar fases para que elas possam ir evoluindo como em um jogo pode ser muito interessante.

  1. Utilize recursos lúdicos

Como as crianças são muito visuais, use a criatividade mais uma vez para envolvê-las com histórias, personagens e demais recursos lúdicos que podem ajudar no processo de aprendizado — seja para compreender um conteúdo, seja para tornar o momento do estudo mais prazeroso.

Nesse ponto, ferramentas como vídeos, jogos educativos, desenhos animados com a temática, dentre outros, podem ajudar. Mas também é possível recorrer às atividades manuais, inclusive porque elas estimulam a criatividade, a coordenação motora e mais.

  1. Converse sobre novos aprendizados

Combine os estudos tradicionais com outros aprendizados. Além de oferecer diferentes estímulos para a criança, a diversificação também pode contribuir para a identificação de afinidades com áreas e conhecimentos.

Encontrar e achar algum aprendizado interessante é uma ótima forma de ensinar seu filho a gostar de estudar, afinal de contas, ele terá encontrado prazer naquele momento, e isso pode ser levado para outros campos de conhecimento. A experiência de aprender com satisfação pode ser replicada para outras matérias e atividades.

Mas é importante dizer: impor um aprendizado, curso ou aula extra pode causar o efeito contrário, e a sobrecarga de atividades na infância também pode ser prejudicial. Por isso, o ideal é conversar com a criança e fazer combinados, demonstrando os benefícios da experimentação de diferentes conhecimentos e estímulos.

Fonte: Escolada Inteligência